Medicina Integral 
Quem Somos

Atividades

Profissionais

Medicina Integral

Med. Biologia Infantil

Links Selecionados

Endereços
  Pesquisar:

Estamos no tornando em um país de crianças cada vez mais gordinhas
A fixação na fase oral do desenvolvimento prende a criança a fatos que podem alterar em muito a atividade do adult .
A falta de atividades físicas aliada a uma dieta desbalanceada e com alto teor de gordura são os principais responsáveis pelo aumento de peso das crianças, que estão cada vez mais propensas a se tornarem adolescentes e adultos obesos.
A obesidade infantil está também relacionada ao aumento do número de crianças hipertensas e com taxa de colesterol elevado que nos percebemos frente aos exames alterados das mesmas. .

E os pais têm papel fundamental nessa batalha para que seus filhos não se tornem crianças obesas.

Nessa matéria vamos pontuar algumas atitudes que podem colaborar com o aumento de peso nas crianças e devem ser evitadas:

- Oferecer comida como recompensa - dizer que a criança só vai comer a sobremesa se comer tudo. Esse tipo de chantagem passa a ideia de que fazer uma refeição não é bom, mas a sobremesa sim.

- Ameaçar a criança se ela não comer salada - essa atitude pode criar uma aversão maior a verduras, legumes. Você deve orientar que as saladas e legumes devem ser temperados. Se você comer uma salada ou um legume temperado ( bem temperado de acordo com o gosto da criança – as x menos as x mais forte – você deve sentir a necessidade ) e dar a criança você verá que o aceite e melhor

- Não dar o exemplo - pais que se alimentam de forma desbalanceada, dificilmente convencerão seus filhos a comer corretamente. Não adianta exigir que o filho tome suco natural, se os pais só consomem refrigerante.

- Ceder ao primeiro "não gosto" - as crianças têm suas preferências alimentares e elas devem ser respeitadas. Mas além de oferecer os alimentos que a criança mais gosta e pede, é importante também insistir e oferecer os demais alimentos, para que ela entenda que os alimentos que ela não gosta também são importantes.

É comum a criança aceitar novos alimentos apenas após algumas tentativas e não nas primeiras. Insista, em algum momento ela pode ceder.

- Não deixar a criança sentar à mesa - a refeição da criança deve ser servida na mesa, junto com os adultos. Ela deve ter a oportunidade de, enquanto aprende a comer à mesa, participar da refeição familiar, reforçando os laços familiares de união e tornando a refeição em um momento agradável.

- Não estabelecer horários para as refeições - as crianças necessitam de regras e horários para se alimentar. Chantagens do tipo "se não comer, não brinca’", por exemplo, devem ser evitadas.

O ideal é que se estabeleça uma disciplina que mostre "a hora de brincar e a hora de comer", para que esses tipos de situações não se misturem na cabeça da crianç
gn1
Direitos Reservados 2005 © - Dr. Zaba - Medicina do Século 21